Objetivo Geral

Este projeto de pesquisa pretende investigar contradições e perspectivas emergentes em propostas e experiências de inclusão, interculturalidade e inovação pedagógica desenvolvidas no processo de formação de educadores em universidades nacionais e internacionais, por meio de variadas metodologias e de subprojetos de pesquisa que serão desenvolvidos colaborativamente pelas universidades participantes, sendo respeitadas as demandas regionais de cada Instituição de Ensino Superior (IES). Pretendemos, além disso, construir uma rede de colaboração por meio da criação do Observatório Internacional sobre a temática. 

Objetivos Específicos

NO SUL DA BAHIA Analisar o trabalho docente nos Complexos Integrados de Educação, escolas de referência para a educação inclusiva, identificando em que condições são realizados os processos educacionais e as Observatório Internacional de Inclusão, Interculturalidade e Inovação Pedagógica Página 6 práticas pedagógicas nestas instituições e seus efeitos sobre a formação de educadores nas licenciaturas interdisciplinares da UFSB. 

NO CEARÁ 

1) Realizar uma investigação colaborativa que permita identificar e analisar experiências formativas de professores em instituições de ensino superior no Estado do Ceara que apresentam elementos constitutivos da inovação pedagógica e suas potencialidades para a inclusão social e interculturalidade no ensino superior, iniciando pelo Curso de Magistério Indígena Tremembé Superior – MITS. 

2) Registrar e analisar as infâncias intergeracionais (passado e presente) Tremembé dos professores formados pelo MITS, considerando a família e a escola como contextos espaçotemporais, incidindo sobre os conceitos de inclusão e interculturalidade. 

3) Realizar uma investigação-intervenção nas Universidades Cearenses Federal (UFC) e Estadual do Vale do Acaraú (UVA) e Universidade Federal do Piauí (UFPI) sobre o desenvolvimento da noção de interculturalidade utilizada nas licenciaturas interculturais como estratégia de fortalecimento de processos identitários étnicos/de subjetivação e efetiva inclusão dos povos indígenas do Nordeste do Brasil no ensino superior, tendo como foco a trajetória dos Tremembé de Almofala/Ceará e a organização e execução do seu Curso de Magistério Indígena Tremembé Superior – MITS. 

NO TERRITÓRIO ETNOEDUCACIONAL POTIRÕ, NO CEARÁ E PIAUÍ Realizar pesquisa colaborativa com professores e alunos das escolas Tremembé de Almofala sobre o lugar do Torém1 na Educação Diferenciada Tremembé, contribuindo para a produção de novos conteúdos teórico-metodológicos e práticos a serem agregados aos processos de formação dos professores Tremembé, especialmente ao projeto pedagógico do Curso de Magistério Indígena Tremembé Superior – MITS, Licenciatura Intercultural. 

EM MINAS GERAIS Realizar uma investigação sobre a formação dos alunos-professores na perspectiva da inclusão e da interculturalidade. 

NO PIAUÍ Realizar investigação colaborativa que propicie constituir e dar suporte a uma linha de pesquisa específica sobre música e interculturalidade, a ser proposta no Curso de Mestrado Profissional em Música da Universidade Federal do Piauí, em fase de construção do projeto pedagógico de curso, a partir das experiências de educadores musicais que integram o Fórum Latino-Americano de Educação Musical – FLADEM no que concerne ao estudo de expressões musicais de povos originários. 

NO PIAUÍ/CEARÁ Realizar pesquisa colaborativa com professores e alunos das escolas indígenas Tremembé de Almofala para o fortalecimento, desenvolvimento e ressignificação do Torém no contexto da educação diferenciada Tremembé, objetivando, no âmbito da inovação pedagógica, a produção de materiais e instrumentos didáticos para os cursos de formação de professores, tendo a educação musical como base propositiva para ações de sensibilização intercultural. 1 Torém, ritual que envolve canto e dança onde o povo se reúne para agradecer, celebrar ou pedir. VALLE (2005) considera o Torém tradição, folclore e ritual. Observatório Internacional de Inclusão, Interculturalidade e Inovação Pedagógica Página 7 NO RIO DE JANEIRO Realizar uma investigação etnográfico-digital sobre a formação de educadores na UFF e na UFRJ, levantando as concepções acerca dos conceitos de inclusão e interculturalidade, mapeando propostas de ação e experiências acerca destes conceitos em relação à formação docente e identificando dispositivos colonizadores das relações culturais, políticas e práticas que permeiam o cotidiano de inclusão e interculturalidade nas referidas universidades. 

EM SÃO PAULO Realizar uma investigação com os graduandos das licenciaturas sobre as atitudes com relação à inclusão e verificar se estas se modificam do primeiro para o quarto ano do curso. 

EM SANTA CATARINA Realizar uma investigação etnográfico-digital sobre a formação de educadores na UFSC, no IFC e na FMP, levantando as concepções acerca dos conceitos de inclusão e interculturalidade, mapeando propostas de ação e experiências inovadoras acerca destes conceitos em relação à formação docente e identificando dispositivos colonizadores das relações culturais, sexistas, políticas e práticas que permeiam o cotidiano de inclusão e interculturalidade nas referidas instituições.

NAS UNIVERSIDADES ESTRANGEIRAS

EM CABO VERDE (CABO VERDE) Realizar uma pesquisa que permita (i) identificar até que ponto elementos de interculturalidade e inclusão se manifestam nos currículos e nas práticas de formação de educadores nas Instituições de Ensino Superior públicas cabo-verdianas; (ii) analisar a práxis de formação de educadores das IES públicas caboverdianas numa perspectiva endógena e descolonizadora. 
EM TALCA (CHILE) Realizar uma pesquisa com estudantes de distintas pedagogias e acadêmicos responsáveis da formação de professores da Universidade Católica del Maule – Chile, com o propósito de conhecer suas ideias e práticas de aula em relação à interculturalidade, inovação e inclusão educativa dos distintos grupos que são objeto de discriminação ou marginalizados dos sistemas escolares formais: indígenas, migrantes, minorias étnicas, estudantes com distintas capacidades físicas e cognitivas, dissidentes sexuais e/ou genéricos, entre outros. 

EM CÓRDOBA (ESPANHA) Investigar na Faculdade de Ciências da Educação da Universidade de Córdoba: o nível de formação do corpo docente universitário em relação à inclusão educativa (culturas, políticas e práticas) e as atitudes referentes à diversidade cultural no alunado da Faculdade de Ciências da Educação, os futuros professores. 

EM LISBOA (PORTUGAL) Realizar uma investigação na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa sobre a formação de educadores nos domínios da inclusão e da interculturalidade. Mais concretamente, pretende-se: 1) identificar as concepções e práticas do corpo docente da Instituição nestes domínios; 2) conhecer as representações que os alunos de Mestrados em Ensino, futuros professores, têm acerca da diversidade cultural e inclusão.